BEM VINDO A IBB!

Que grande alegria ter você com a gente!
Preparamos esse espaço com muito carinho para que você possa conhecer melhor nossa igreja.
E nós queremos também te conhecer, por isso já está super convidado a participar de nossos cultos.

Seja muito bem vindo!

Salmos 122:1 “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.”

AGENDA

Agenda Permanente

DOMINGO
09h00 Café da Comunhão
09h30 Escola Bíblica Discipuladora
10h30 Culto Matutino
18h30 Culto Vespertino

SEGUNDA-FEIRA
20h00 MCM (Mulheres)
20h00 HBB (Homens)

QUARTA-FEIRA
19h30 Culto de Oração e Estudo Bíblico

SÁBADO
16h00 Geração 4.12 (Adolescentes)
19h00 BJ (Brooklin Jovem)

EDITORIAL

Você é Dizimista? 

 

Vez por outra ouço crentes, fiéis, preocupados ou com dúvidas sobre o dízimo. Se este, tal como ensinado no Antigo Testamento, teria avançado para a era da graça ou teria perdido seu valor após a vigência de várias leis do Antigo Testamento. Eis algumas observações que ajudam: A primeira contribuição dada em forma de dízimo, relatada na Bíblia, retrata o gesto de adoração a Deus por Abraão perante Melquisedeque, quatrocentos anos antes da instituição mosaica: “E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos” (Gênesis 14.20). “E Abraão lhe deu o dízimo de tudo” (Hebreus 7.2a). O dízimo, portanto, não foi incorporado à lei com a designação de “santo ao Senhor”: “Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas, pertencem ao SENHOR; são consagrados ao SENHOR” (Levítico 27.30). “O dízimo dos seus rebanhos, um de cada dez animais que passem debaixo da vara do pastor, será consagrado ao SENHOR” (Levítico 27.32). Santo quer dizer separado para Deus. Usar aquilo que foi designado santo sempre foi condenado e castigado por Deus. Jesus sancionou o dízimo no NT, quando repreendeu aos fariseus pela forma tradicional e radical com que tratavam o dízimo em detrimento de outros conceitos menos palpáveis da lei:” Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado aos preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas” (Mateus 23.23). Com seus ensinos e sua morte na cruz, Jesus cumpriu e revogou apenas a lei cerimonial, que ficou circunscrita ao Antigo Testamento. O dízimo pertence à lei moral de propriedade. O princípio de que Deus é o dono de tudo e nós apenas mordomos seus permanece. A entrega de todos os dízimos é uma das formas de reconhecermos e honrarmos a Deus, criador e dono absoluto de tudo.


Pr. Carlos Jones Benites Schildt

Pastor Titular

MENSAGENS

ACONTECEU NA IBB